Whatsapp: 9.8822-1405

Menu

Direção da Neobpo se compromete em resolver problemas denunciados

icone facebook icone gplus icone whatsapp

Redação  27/03/2019

Após a paralisação ocorrida no dia 18 de março, a direção do sindicato se reuniu com os representantes da Neobpo para cobrar um posicionamento. De imediato, a empresa se comprometeu em criar um programa interno de capacitação para todos os gestores com intuito de combater os constantes casos de assédio moral. 

Uma das maiores queixas dos trabalhadores se refere ao excesso de punições por pausas pessoais. Em relação a isso, a empresa se comprometeu que as medidas disciplinares aplicadas vão ter que passar por um processo de análise mais rigoroso. Sobre as denúncias dos diversos sistemas de atendimento do produto Neoenergia, a direção da Neobpo prometeu achar uma forma para a divisão de células e melhorar o processo de trabalho.  

“A situação chegou a esse ponto por conta da falta de preparo da gestão da Neobpo. Temos um acordo coletivo vigente e estamos em processo de negociação para tratar um novo acordo. Vamos exigir que todos os itens negociados sejam cumpridos, assim como todos os anexos da NR17”, enfatizou o diretor do Sinttel, Mikael Nascimento. 

Campanha salarial tem início após paralisação

A data base da Neobpo é 1º de abril e a pauta de reivindicações foi apresentada ao diretor responsável pelas negociações na mesma ocasião. Todos os pleitos foram encaminhados para a diretoria da empresa em São Paulo e uma nova rodada de negociações para tratar da renovação do acordo ficou agendada para o dia 16 de abril. Depois de tantos problemas tratados, uma boa notícia para os trabalhadores é que o pagamento do PPR será feito no dia 1º de abril.